tipografia viva

imperm7

imperm2

imperm5

imperm6

imperm8

imperm9


postado em por admin em os gráficos deixe um comentário

cita o Jota

cheiro

medah

gastarmais

doente

eudigo

filmedequinta

naoamiga

postado em por admin em as prosas deixe um comentário

databended

entendi

praq_anim

tesao

leia mais

postado em por admin em os gráficos deixe um comentário

canalhas

canalhas

AH, CANALHAS.

Os canalhas estão por aí e as canalhas também, porque a canalhice se manifesta de variadas formas e é claro que essa tal canalhice humana não escolhe o gênero, pois é próprio dos dois sexos essa vilania, essa vontade instintiva de estar sempre planejando qual o melhor ponto nas costas do outro pra meter-se uma lâmina, enferrujada, cheia de sujeiras, não importa, que seja uma faca e está bom demais, uma faca nas costas, sempre vindo de onde menos se espera, sempre aparecendo de surpresa, já colocada num ângulo perfeito para perfurar suas costas, o que mostra o planejamento da ação, um ângulo bem feito explica tudo, é claro que essa faca não foi preparada do nada, como é que pode ela vindo num ângulo perfeito desses, pergunto eu, assim do nada, pois vem, nada vem do nada, olha a filosofia arcaica aí de novo, nada vem do nada, então pode acreditar que esse ou essa canalha já deve estar aí do seu lado, afiando a faca, e ele ou ela pode ser quem você menos espera, desconfie, comece pelos amigos, depois passe pelos parentes, a parentada amiga, vai eliminado, acabe com amizades, faça escândalos públicos, surte, analise as reações das pessoas e torça para, numa dessas, o canalha ou a canalha dar as caras, torça pra que ele ou ela apareça na sua frente, mas proteja bem suas costas, porque uma vez exposto, vamos apenas falar no masculino agora, ele torna-se mais perigoso do que quando escondido, mais agressivo, meio pomposo, sua arrogância transborda pelos poros e a canalhice começa a aparecer por todos os cantos, e você começa a perguntar-se como deixara escapar essa canalhice toda, tão evidente, tamanha monstruosidade, tamanha canalhice, palavra boa essa, CANALHA, às vezes dá até uma vontade de conhecer alguns canalhas apenas para encher a boca e mandar um CANALHA de ângulo perfeito e boca cheia na cara deles, mas não, logo desencano, é sempre melhor um canalha a menos na sua vida, deixe assim, deixe estar, seu canalha.

- Vaner Micalopulos

postado em por admin em as prosas deixe um comentário

dores

dor

Um tiro na perna. Um chute no saco. Um extirpar ligeiro do lóbulo da orelha. Um deslocamento maneiro da rótula. Um pedaço do cérebro a sair pelo nariz, como naquelas múmias egípcias, prontas para a eternidade. Uma bomba que explode no peito de algum fanático muçulmano, preparado para as setenta e duas virgens que ele nunca verá. Um coquetel molotov estourando no rosto de um policial pai de família. Uma bala de borracha no olho. Uma flecha entrando suavemente no peito de uma ave em extinção. Uma armadilha de urso enferrujada cravando fundo no tórax de um coelho desavisado. Um torvelinho de sangue entrando errado na aorta. Um último brilho de olho da criança que se vai. Uma música que abre dolorosamente todos os poros da pele (e que mesmo assim a gente insiste em ouvi-la sem parar). Uma declaração de amor falsa. Um gemido de fome da criança africana que não passará de amanhã (e o choro do voluntário suíço que não conseguirá fazer nada para evitar isso). Uma queimadura química no rosto belo (anjos derretidos, anjos derretidos, anjos derretidos). Uma primeira vez a perceber os sintomas daquela demência irreversível. Uma pena de morte aplicada antes que se viva. Umas dores que me explodem sem fim no peito sem fundo. Um peito sem fundo. Um peito. Um fundo. Uma dor. Todas em uma. Apenas uma. É o bastante.

- Vaner Micalopulos


postado em por admin em as prosas deixe um comentário

nunca mais

nuncamais

todo rosto novo
que me aparece pela frente
é por alguns instantes
uma fração
de algum outro rosto
que já sumiu da minha mente.

então imaginem só
o que é esta minha existência
de passado misturado
com presente.

nada fácil.

às vezes um rosto
é mais insistente
do que os outros
e acabo por enxergar
todos os rostos
num só.

passado e presente
num só nada fácil
nunca mais.

- Vaner Micalopulos


postado em por admin em as poesias deixe um comentário

sentava-se

cadeira1

postado em por admin em as poesias deixe um comentário

deixa o vício

vicio

postado em por admin em as prosas deixe um comentário
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 ... 26 27   Next »
Top