Arquivos Mensais: setembro 2014

OS FEIOS SÃO BELOS

setembro 26th, 2014 (Nenhum comentário)

OS FEIOS SÃO BELOS A menina de coxas desproporcionais e espinhas recém-curadas não sabe, mas está sendo observada. Seus olhos presos ao chão, procurando um qualquer coisa e os cabelos deliciosamente desgrenhados; ela nem imagina, nem quer saber, que está sendo observada, porque se acha feia demais pra que isso aconteça. Os feios são belos […]

PREGUIÇA

setembro 25th, 2014 (Nenhum comentário)

POESIA, CIÊNCIA DA PREGUIÇA Eu não sei nada sobre ciência Pra esse tipo de coisa eu realmente não tive paciência. Apesar de tudo, até que sou um cara bem científico. Tenho uma boa relação com o magnífico. E olha que eu nem sei fazer conta. Só vivo neste eterno faz-de-conta. Ainda, acho-me mais cientista do […]

adjetivo

setembro 25th, 2014 (Nenhum comentário)

olha que suave beleza. suave: está aí um adjetivo que eu uso muito. e terei que usar mais uma vez. mas sem usar, pois eu já falei aí. então está usado. o adjetivo. você é muito mais do que esses adjetivos. nós somos mais. por que nos adjetivamos tanto? eu sei lá, eu tento puxar […]

indireto horror

setembro 23rd, 2014 (Nenhum comentário)

(indireto horror) Nas pontas esparramadas dos seus cabelos duplos vejo telas brancas transformando-se em fadas tontas. A imensidão que a palavra não alcança (nem você me alcança) está ali só olhando presa à moldura dos tempos. Você confia como eu confio? Dramadrama Darmadarma Dramadrama Darmadarma: teatro budista que eu pratico da cama. O carma da […]

um eixotorto aí

setembro 23rd, 2014 (Nenhum comentário)

há um jeito aí de ir sem ir. você me olha com cara de quem já foi. eu finjo que fui, eu finjo que voltei, mas a verdade é que eu nem saí do lugar ainda. e aí? você tem cara de quem sabe mais do que eu. e que gosta de mostrar como foi […]

POEMA(NÃO)PLANEJADO

setembro 17th, 2014 (Nenhum comentário)

POEMA(NÃO)PLANEJADO eu nunca planejei um texto que fosse na minha vida inteira. apenas os ruins: esses foram planejados. catástrofes anunciadas. e não sei bem o que dizer sobre este aqui que começa a se formar mas eu já sei que ele será um texto metido por já ter começado com metalinguagens floridas e manobrinhas maneiras […]

íntimo do caos

setembro 16th, 2014 (Nenhum comentário)

FAZENDO A ÍNTIMA COM O CAOS Eu quero sentir o caos deslizando pelos dedos das minhas vãs babaquices. Eu quero sentir esse efeito de falsa autoestima bailando entre os pelinhos dos meu braços. Eu quero sentir o gosto do clichê na ponta da língua e experimentar o azedume de um amor fingido subindo pelo fígado […]

O CARA DA FRANJA

setembro 16th, 2014 (Nenhum comentário)

O CARA DA FRANJA vou escrever um poema pra você aí que está aturando o cara da franja. não sei se você merece já que está aí com o cara da franja. o esforço não valerá levando em consideração que você está aí com o tal cara da franja. você é linda mas deve ter […]

www.scriptsell.netBest Premium Wordpress Theme/Best Premium Wordpress Theme/ Top