(d)escrevo

descritas

das coisas impossíveis de serem descritas: tudo. entre um tudo e outro, infinitas posições de nadas. em superposições entrelaçadas, formando tiras helicoidais de universos. nós somos um filete disso aí. e menos. muito menos. e fazemos coisas estúpidas, pois nos consideramos grandes. nós somos grandes se comparados a um vírus. e somos tão grandes que é simplesmente como se não existíssemos pra eles. eles não existem pra nós. e nós não existimos pra eles. é uma dança diplomática de consciências negativas. a gente dá a mão. e segura o vento.

- J.Castro





postado em por admin em prosa deixe um comentário

adicione comentário

www.scriptsell.netBest Premium Wordpress Theme/Best Premium Wordpress Theme/ Top