mil mortes

morro

sou mestre
em mortes:
já morri
como passarinho
de alegria
de tédio
de susto
de inveja:
sei que
não morrerei
como santo
de amor
de fome
de vontade:
morro de sono
sempre:
não morro
de medo
mas morro
de coragem
(me disseram
que dá
no mesmo):
continuo a morrer
na véspera
em vida
de rir
na praia:
morro que morro
pois já disse
que sou mestre nisso:
e sei que morrerei
ainda muito
pelas coisas
erradas:
morro mesmo
pois é mais fácil
do que viver
mesmo

— J.Castro





postado em por admin em poesia deixe um comentário

adicione comentário

www.scriptsell.netBest Premium Wordpress Theme/Best Premium Wordpress Theme/ Top