patoprato

na praça dos patos. o calor é tanto que só os patos se aventuram. no calor dos patos. é tanto calor que eu não sei. e você fica aí: colocando as coisas em pratos limpos. as coisas que falamos. as coisas que rimamos. elas estão aí, flutuando no éter. não servem pra nada. ou não servem mais. não adianta colocar as rimas em pratos limpos. a rima já era. pelo menos até a próxima moda. os patos enfiam suas cabeças por entre as asas que daqui me parecem tão molhadas. os patos. nos seus pratos. imundos.

- J.Castro





postado em por admin em prosa deixe um comentário

adicione comentário

www.scriptsell.netBest Premium Wordpress Theme/Best Premium Wordpress Theme/ Top